fbpx

Férias seguras: alguns cuidados são indispensáveis para evitar acidentes e deixar a criançada aproveitar para valer

acidentes-domésticos

Os números impressionam: durante as férias escolares os acidentes domésticos com crianças aumentam em média 25%, de norte a sul do país, de acordo com o Ministério da Saúde.

Isso acontece, principalmente, porque as crianças ficam mais em casa ou brincando ao ar livre – e basta um segundo de distração para um acidente acontecer.

 

A Sociedade Brasileira de Pediatria atribui mais de 110 mil atendimentos anuais de crianças de 0 a 9 anos, causados por brincadeiras que acabam em queda, queimadura, intoxicação, asfixia e até atropelamento.

Em casa, no parque ou no playground, a primeira regra é não deixar as crianças brincando sem supervisão. Os brinquedos precisam ser adequados à idade e é preciso deixar fora do alcance objetos pequenos, como moedas, tampas de canetas, bibelôs, bolas de gude, bijuterias e até mesmo partes removíveis de brinquedos que possam ser engolidas ou acabar no ouvido ou no nariz durante uma travessura.

Cozinha e banheiro devem estar sempre fechados, e utilizados somente com a supervisão de um adulto. 90% das queimaduras em crianças acontecem em casa, quase sempre relacionadas ao fogão e panelas. Qualquer objeto de vidro (potes, garrafas, espelhos e até os vasos da mamãe) precisa estar fora do alcance, assim como produtos de limpeza, higiene e medicamentos, que podem provocar intoxicação.

É importante, ainda, orientar os pequenos a nunca ir até a piscina ou na banheira sem a companhia de um adulto. A Sociedade Brasileira de Pediatria alerta que basta 1 cm de água para que um bebê se afogue, e isso também pode acontecer em baldes e bacias.

Por fim, para quem está aproveitando as férias com brinquedos mais radicais, como bicicleta, skate e patinete, nunca é demais lembrar: capacete e joelheiras minimizam o impacto de uma possível queda, que pode acabar com a brincadeira.

Se, porém, mesmo com todos os cuidados, um acidente acontecer, é preciso buscar ajuda médica imediatamente. Não tente soluções caseiras, como oferecer um copo de leite para ajudar com engasgos e nem espere para observar a criança para saber se a queda foi grave. Procure o serviço de pronto atendimento mais próximo.

O pronto atendimento do Hospital Presidente está preparado para atender casos de urgência e emergências nas áreas clínicas, ortopedia e pediatria 7 dias da semana, durante as 24 horas. Para mais informações, acesse: https://www.hospitalpresidente.com.br/pronto-atendimento/

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *