fbpx

Aleitamento Materno – Dúvidas sobre amamentação

aleitamento-materno

Amamentar é um dos momentos mais especiais da maternidade. É durante o aleitamento que os vínculos entre mãe e bebê são reforçados, crescem e se fortalecem após o nascimento.

Não à toa, a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera o leite materno o “alimento de ouro para a humanidade”. Afinal, o leite da mãe não apenas alimenta completamente, mas conforta e é fundamental para o desenvolvimento físico, intelectual e emocional da criança.

No Brasil, desde 2017, agosto é o mês dedicado à conscientização sobre a necessidade da amamentação exclusiva até os 6 meses de idade. Inspirada no slogan da OMS, a cor do mês é o Dourado.

O Agosto Dourado tem o objetivo de incentivar as mulheres à amamentação, derrubar preconceitos em relação ao ato, quando feito em público, e dar destaque à importância da doação aos bancos de leite.

 

Três dúvidas muito comuns

É normal ter mais perguntas do que respostas quando o assunto é amamentação, principalmente se for o primeiro filho. O pediatra é a melhor pessoa para orientar nessa fase, porém, há três dúvidas campeãs, para as quais fomos buscar respostas. Acompanhe.

 

Amamentar a cada três horas ou quando o bebê pede?

Os pediatras orientam acordar a criança a cada três horas para mamar. A recomendação vale principalmente nos 6 primeiros meses de vida, quando o leite materno deve ser o único alimento, substituindo inclusive a água, mas há uma linha mais humanista, que orienta a mãe a dar de mamar sempre que o bebê chora ou “pede”. Essa corrente vem ganhando mais e mais adeptos. Na verdade, valem o bom senso e a adaptação da mãe e do bebê. Sob demanda ou não, o importante é que o bebê ganhe peso e se desenvolva.

 

O que fazer para o leite não secar?

Ter ajuda. Cuidar de um recém-nascido não é só trabalho para a mãe. O pai e toda a família podem ajudar, ocupando-se de outras tarefas para que a mãe possa descansar, o que é fundamental para a produção do leite. Proporcionar um ambiente tranquilo e longe do estresse faz toda a diferença.

 

Quando desmamar?

Os pediatras recomendam incluir outros alimentos a partir de 6 meses, mas continuar com a amamentação complementar até os 2 anos de idade. Segundo uma pesquisa da OMS, 500 ml de leite materno no segundo ano de vida fornecem 95% das necessidades de vitamina C, 45% das de vitamina A, 38% das de proteína de alto valor biológico (com anticorpos) e 31% do total de energia (ou calorias) de que uma criança precisa diariamente, razões mais do que suficientes para, se possível, amamentar a criança até os 2 anos, concorda?

 

Benefícios da amamentação

Quase todo mundo já sabe que o leite materno possui todos os nutrientes e anticorpos essenciais para o bebê, especialmente nos 6 primeiros meses de vida, mas, você sabia que amamentar é muito importante também para a saúde da mãe?

Conheça a seguir os principais benefícios da amamentação.

Para o bebê

  1. Mamar reduz as chances de obesidade ou sobrepeso no futuro. Essa condição está associada a muitas doenças graves, como a hipertensão;
  2. O leite materno é uma vacina natural contra alergias, anemia e até infecções respiratórias;
  3. Bebês amamentados estão mais protegidos contra o diabetes tipo 2;
  4. Crianças que tiveram amamentação exclusiva até os 6 meses obtiveram até três pontos a mais em testes de QI em relação aos outros bebês.

Para a mãe

  1. Amamentar reduz a depressão pós-parto, porque fortalece o vínculo entre mãe e bebê e estimula a produção de hormônios relacionados ao bem-estar;
  2. A amamentação ajuda no controle de natalidade (é um ótimo anticoncepcional natural com taxa de 98% nos primeiros seis meses);
  3. Dar de mamar também reduz o risco de desenvolvimento de câncer de mama e de ovários;
  4. Também reduz o índice de desenvolvimento de diabetes tipo 2 após a gravidez, mesmo em casos de diabetes gestacional.

 

Dicas para ajudar nesse momento

Toda a família precisa apoiar a mãe após o nascimento do bebê, ajudando nas tarefas. A mulher precisa descansar e sentir que está em um ambiente calmo e tranquilo para evitar o estresse e aproveitar o momento da amamentação.

É importante também ajudar o bebê a “pegar” o seio corretamente desde o início, ainda na sala do parto. Muitas maternidades contam com doulas profissionais que podem ajudar nessa adaptação.

Para aumentar a produção do leite, a dica de ouro é beber bastante água.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *