fbpx

Dor nas costas? Tendinite? A culpa pode ser do home office improvisado

home office

Ortopedistas alertam que o local de trabalho em casa precisa de ergonomia para não prejudicar a sua saúde e a sua performance.

 

Devido à pandemia, de uma hora para outra o home office virou a realidade de muita gente e parece que essa é uma grande transformação do mercado de trabalho, que veio para ficar. Mas você sabia que estão aumentando os casos de dor nas costas, nos ombros e até de tendinite e outras LERs (lesões por esforço repetitivo)?

Neste texto você vai descobrir que basta adotar algumas dicas de ergonomia para afastar a dor e não permitir que ela ameace a sua saúde e a sua performance.

Quando o novo coronavírus chegou ao Brasil, as pessoas e as empresas foram impulsionadas para o home office. Era necessário adotar o distanciamento social para evitar a contaminação e salvar vidas. A mesa de jantar virou escrivaninha para muita gente.

O IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) estima que uma em cada cinco profissões deve adotar o home office depois da pandemia. O formato pode alcançar mais de 20 milhões de brasileiros. Esse número representa mais de 22% dos postos de trabalho no país.

Claro que algumas pessoas têm a sorte de contar com um espaço já preparado para trabalhar em casa, mas será que ele foi pensado para alguém ficar longos períodos sentado numa cadeira desconfortável? E a altura da mesa e a iluminação do ambiente também são adequadas?

A falta de atenção com esses detalhes ergonômicos tem levado ao que os ortopedistas estão chamando de uma epidemia de dor nas costas durante a pandemia. As regiões lombar e cervical são as mais atingidas e a culpa parece ser mesmo do home office improvisado.

De fato, a cadeira mais bonita pode até ser adequada para uma videoconferência ou uma ou duas horinhas de trabalho, mas a realidade do dia a dia, com longas jornadas, exige que o conforto e a ergonomia estejam acima da decoração.

Os ortopedistas alertam ainda para dois outros fatores importantes: o sedentarismo e o aumento das tarefas domésticas. Com as academias e os parques fechados nos primeiros meses da quarentena, muitos deixaram os exercícios de lado. Ao mesmo tempo, a casa e os filhos passaram a demandar mais atenção e cuidados. Sem as aulas presenciais e as empregadas, babás e diaristas o trabalho doméstico também aumentou.

Se a sua coluna já está começando a sentir toda essa sobrecarga, saiba que é preciso reagir. Com o tempo, a dor pode evoluir para tendinite, bursite, desgaste da cartilagem das articulações e até artrose precoce, mas, calma! Bastam apenas algumas medidas simples e uma dose de disciplina para afastar a dor e poder trabalhar em paz. Veja a seguir.

 

Bye-bye improviso!

Ergonomia é um conceito que permite que você tenha uma postura correta ao usar um determinado objeto e ela precisa estar presente no seu home office. 

Nada mais de trabalhar na cama ou no sofá. Se for impossível criar um espaço reservado para você trabalhar, tente pelo menos investir numa cadeira confortável. Se tiver apoio para os braços é o modelo ideal.

É preciso ainda apoiar as costas e a lombar no encosto da cadeira. Os pés também devem estar fixos no chão. Se a altura da mesa ou bancada for maior, use um banquinho para apoiá-los enquanto trabalha.

Atenção também para a altura do computador. Você não pode ter que inclinar a cabeça para ver a tela. O ideal é manter um ângulo de 90°. Se necessário, eleve o monitor com algumas revistas ou livros. Caso prefira, você pode encomendar com o marceneiro uma peça de madeira para fazer esse papel.

 

Hora de ter disciplina

Lembra-se da pausa para o cafezinho entre uma tarefa e outra no escritório? Você tinha que se levantar e ir até a copa para ir buscá-lo, não é mesmo? Então, nada de deixar o café ao alcance das mãos em casa. Essa pausa para levantar, esticar as pernas e caminhar um pouco é uma boa forma de aliviar a tensão da coluna.

Atenção também com a postura. Mantenha os braços apoiados enquanto digita e as costas eretas. Se for falar por longos períodos ao telefone, use o viva-voz. Ficar com o aparelho pendurado na orelha enquanto digita vai deixar você com torcicolo!

Não se esqueça da ginástica laboral. Os alongamentos são ótimos tanto para fortalecer a musculatura como para aliviar a tensão. Aproveite a pausa para o cafezinho e dê uma boa alongada no pescoço, ombros e costas.

Você pode contratar um educador físico para acompanhar seus exercícios on-line e fazê-los em casa. Aproveite para pedir umas dicas de como usar a máscara para caminhar ou correr na rua, se esse é um esporte que você gosta. Ioga, ginástica localizada, pilates, etc… A internet está cheia de aplicativos e videoaulas que você pode fazer em casa também.

Não é preciso fazer exercícios por uma ou duas horas por dia. Os especialistas afirmam que bastam 150 minutos de atividade física semanal. Já é o suficiente para afastar doenças e deixar o sedentarismo. Você pode dividir esse tempo como for melhor para a sua agenda. 20 minutinhos todos os dias ou 50 minutos três vezes por semana. Só não vale não fazer nada.

 

Se você já está começando a sentir dor, não a ignore!

O médico ortopedista é o profissional que pode ajudar a aliviar a dor e, principalmente, evitar que o problema se agrave ou se torne crônico.

 

O Hospital Presidente conta com serviço de Pronto Atendimento Ortopédico, que durante a pandemia tem seu horário de atendimentos das 7:00 às 19:00. Você também pode agendar uma consulta pelo telefone (11) 2261-6611, ramal 1085, ou pelo e-mail [email protected].

 

Leia também:

Fique em casa e fique bem: dicas para manter a saúde física e mental durante a quarentena

Covid-19: Hospital Presidente antecipa protocolo para salvar vidas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *