fbpx

Outubro Rosa: oito respostas para as dúvidas mais frequentes sobre o câncer de mama

outubro-rosa

Autoexame e atividade física são armas poderosas para afastar o risco da doença.

 

O câncer de mama é o tipo mais comum de câncer entre as mulheres, por isso, há muitos anos os especialistas insistem na importância do autoexame e na inclusão da mamografia anual na lista do check-up. Porém, ainda persistem muitos mitos e dúvidas.

 

Neste texto, você vai encontrar as respostas para as dúvidas mais comuns.

1. O que causa o câncer de mama?

O câncer de mama é provocado pela reprodução anormal de células, que formam tumores, invadindo tecidos e impedindo o funcionamento dos órgãos. É o tipo de câncer mais comum entre as mulheres, depois do câncer de pele não melanoma. O Ministério da Saúde estima que 28,1% dos novos casos de câncer a cada ano em mulheres brasileiras são de câncer de mama.

 

2. O autoexame ainda é importante?

Há quem diga que a Medicina e os recursos de diagnósticos evoluíram muito e o autoexame deixou de ser eficiente. Isso não é verdade. Os primeiros sintomas podem surgir na pele sem provocar qualquer alteração sistêmica, como náuseas ou fraqueza. Por isso, a mulher deve observar as mamas e apalpá-las uma vez por mês, entre o 3º e o 5º dia depois da menstruação, que é quando as mamas estão mais flácidas e indolores. Mulheres na menopausa devem fazer isso em uma data fixa.

A apalpação deve ser feita em pé, diante do espelho, para melhor observação dos seios, e depois deitada, sempre em movimentos circulares, fazendo uma leve pressão com os dedos.

Se você perceber qualquer carocinho, vermelhidão, mudança de formato do seio ou na textura da pele, não deixe para depois. Agende uma consulta com o ginecologista para eliminar qualquer suspeita.

 

3. Tem como prevenir o câncer de mama?

Ninguém sabe ainda, exatamente, por que as células começam a se reproduzir de modo descontrolado, por isso, é difícil apontar medidas efetivas de prevenção.

Os especialistas sabem que exercícios físicos e uma alimentação mais saudável protegem o organismo. É recomendável também reduzir o consumo de álcool e de cigarro ao máximo. A obesidade é outro fator de risco importante para o câncer de mama. Fique de olho na balança e controle o peso.

 

4. Quem tem silicone pode fazer mamografia?

 Todas as mulheres devem fazer mamografia. O que acontece é que o silicone, às vezes, pode dificultar a análise e deixar algumas dúvidas sobre o resultado do exame, mas, não se preocupe. O seu médico saberá avaliar a mamografia e usar outros exames para esclarecer o diagnóstico, se for preciso.

 

5. Sutiã provoca câncer de mama? E desodorante?

Alguns modelos de sutiãs muito apertados podem incomodar e até machucar os seios, mas não é verdade que usar sutiã provoca câncer.

Também não há nenhuma evidência que o uso de desodorantes eleva o risco de câncer de mama, mesmo os antiperspirantes.

 

6. Posso tomar anticoncepcional sem medo?

Depende. Se você não está incluída em nenhum grupo de risco, não precisa se preocupar, mas, se há casos de câncer na família é melhor conversar com o seu médico. Ele é a pessoa certa para avaliar os riscos e benefícios do anticoncepcional para você.

 

7. Ser mãe depois dos 30 ou não ser mãe aumenta as chances de ter câncer de mama?

Alguns estudos apontam que sim. A amamentação e os próprios hormônios da gravidez seriam uma proteção, mas esses estudos não são definitivos. O melhor mesmo é você se tornar mãe quando se sentir preparada para a maternidade.

 

8. A reposição hormonal provoca câncer de mama?

Essa pergunta é polêmica, porque também não tem uma resposta definitiva. Alguns tipos de tumores têm seu crescimento estimulado por hormônios, mas, na Medicina, é preciso avaliar os benefícios e os riscos de cada decisão. Confie na orientação do seu médico. Se os sintomas da menopausa estão intoleráveis, vale uma conversa franca.

A reposição hormonal pode ser excelente para algumas mulheres e não trazer benefícios para outras. O seu médico é o melhor profissional para ajudar você a tomar essa decisão.

 

Se você adiou a sua consulta anual com o ginecologista e os seus exames por causa da pandemia, pode fazer isso agora. Agende uma consulta pelo telefone (11) 2261-6611, ramal 1085, com Ana Paula. Você pode ainda enviar um e-mail para [email protected].

 

Leia também:

Como fazer o autoexame para prevenção do câncer de mama

Câncer de mama: prevenção e principais sintomas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *