fbpx

Mamografia: por que este exame é tão importante?

mamografia

A análise clínica com aparelho pode reduzir em até 25% as mortes causadas por câncer de mama.

 

O câncer de mama ainda é o que mais atinge as mulheres, por isso, a mamografia deve ser feita mesmo sem qualquer sintoma ou suspeita. É o que se chama de exame de rastreio, fundamental para um diagnóstico precoce. Neste texto você vai entender a importância desse exame, como e quando fazê-lo e até algumas dicas para aliviar o desconforto que algumas mulheres sentem.

 

A mamografia é uma radiografia dos seios que pode revelar possíveis alterações nas glândulas mamárias. É capaz de identificar minúsculos nódulos e calcificações muito antes de você sentir qualquer sintoma ou perceber algo diferente no autoexame de apalpação das mamas.

O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres, com quase 60 mil novos casos todos os anos. Um estudo publicado na revista Lancet, uma das mais prestigiadas do mundo na área da saúde, revelou que a mamografia pode reduzir em até 25% os casos de câncer de mama. O número é tão significativo que o Ministério da Saúde determinou que este é um exame de rastreamento. Significa que deve ser realizado antes de qualquer sintoma e em todas as mulheres acima dos 40 anos para identificar novos casos precocemente. Essa medida não só aumenta as chances de cura como pode minimizar os efeitos colaterais comuns aos tratamentos de câncer.

 

Quando fazê-lo?

A prevenção começa com o autoexame mensal das mamas. Observe se há alterações como mudança de coloração ou textura da pele e presença de secreções. Se não houver alterações ou outros sintomas, a mamografia deve ser realizada anualmente, a partir dos 40 anos.

Quem tem mãe, tias, irmãs ou primas com histórico de câncer de mama deve começar o exame preventivo dez anos antes de quando a doença apareceu nelas. Por exemplo, se a sua irmã recebeu o diagnóstico aos 38, você deve começar aos 28 anos. No entanto, a mamografia não é recomendável antes dos 25 anos, por causa da densidade das mamas. Se há casos precoces na família, o mais indicado antes dessa idade é a ultrassonografia de mamas.

 

Dicas importantes

As mamas são comprimidas durante a mamografia, o que significa que algumas mulheres sentem algum desconforto. Já outras, com menos sensibilidade, não sentem nada. O ideal é fazer o exame durante a segunda ou a terceira semana do ciclo menstrual, isso porque os seios ficam mais sensíveis durante a menstruação e nos períodos imediatamente pré e pós-menstrual.

Peça ajuda do técnico em radiologia para encontrar a posição mais confortável no mamógrafo, porque você não pode se mexer. Antes do exame, comente com ele qualquer possível alteração que você tenha observado nas mamas.

Se você tem prótese de silicone, não se preocupe. A compressão do aparelho não vai causar danos às próteses, mas não deixe de informar ao técnico. Talvez sejam necessárias mais imagens para obter a melhor visualização possível.

Leve sempre a mamografia anterior. Se você tiver feito ultrassonografia de mamas, leve-a também. Elas vão ajudar a melhorar o diagnóstico, permitindo a comparação com exames anteriores.

Lembre-se: a melhor maneira de prevenir doenças é consultar sempre o seu médico de confiança. O Hospital Presidente possui os melhores especialistas da região. ara agendar uma consulta basta ligar para (11) 2261-6611, ramal 1085, com Ana Paula. Você pode ainda enviar um e-mail para [email protected].

 

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *