fbpx

Quando o sono fica doente, quem sofre é o corpo

sono doente

Insônia, apneia e sonambulismo atrapalham as noites de muita gente.

Uma boa noite de sono é fundamental para recuperar as energias e começar um novo dia. Quando isso não acontece com frequência, as chamadas doenças do sono se instalam, levando o organismo a um processo de esgotamento que prejudica todo o corpo.

Conheça quais são essas doenças e como é possível se livrar delas para voltar a dormir bem.

Nem é preciso ficar 24 horas sem dormir para sentir os efeitos da falta de sono. Com 18 horas de vigília a velocidade de raciocínio, a memória e a concentração já começam a ficar mais lentas. Se isso acontece um dia ou dois, tudo bem, o organismo vai encontrar formas de se restabelecer. O problema é quando as noites mal dormidas viram rotina.

A Associação Brasileira do Sono revela que 73 milhões de pessoas admitem ter problemas para dormir. É um número muito grande de pessoas lutando para ter uma boa noite de sono. Para melhorar a qualidade do sono, a primeira coisa a entender é que as doenças relacionadas a ele não são todas iguais.

Elas são divididas em quatro grupos:

  • Dificuldade de adormecer ou permanecer dormindo;
  • Problemas para permanecer acordado;
  • Problemas para conseguir manter uma rotina regular de sono;
  • Comportamentos incomuns durante o sono.

Já há muitos recursos para ajudar a dormir bem. Busque ajuda médica e você vai voltar a se sentir melhor.

 

Conheça as doenças do sono mais comuns

Insônia

É tão comum que pensamos que é o sinônimo para todas as doenças do sono, mas a insônia é a dificuldade para conseguir dormir ou permanecer dormindo. Pode ser transitória, geralmente resultado de um dia muito estressante, ou crônica, quando dura mais de um mês.

Pode ser provocada por distúrbios respiratórios e do ritmo circadiano, alterações hormonais, movimentos durante o sono e estresse. O tratamento inclui terapia, higiene do sono (técnica definida como a mudança ou a organização de hábitos e atividades buscando a melhor indução e qualidade do sono) e medicamentos.

 

Apneia do sono

É um fenômeno que acontece quando a respiração é interrompida por mais de dez segundos, provocando microdespertares que atrapalham a qualidade do sono. Você pode até não perceber que acordou, mas no dia seguinte vêm os sintomas de uma noite mal dormida. Você vai sentir sonolência durante o dia, dor de cabeça, dificuldade para se concentrar e irritabilidade. Outra característica da apneia é o ronco. Felizmente, há muitas opções de tratamento, com equipamentos como o CPAP (pequeno aparelho compressor de ar silencioso) e cirurgias de baixa complexidade.

 

Bruxismo

É o hábito de pressionar e ranger os dentes durante o sono, produzindo ou não sons. O distúrbio pode acometer adultos e crianças e, normalmente, acompanha a pessoa por toda a vida. Além de causar dor de cabeça e nos músculos da mandíbula, o bruxismo prejudica os dentes, deixando-os doloridos e desgastados. Provoca ainda problemas ósseos, na gengiva e na articulação temporomandibular. O cirurgião dentista é o especialista recomendado para tratar o bruxismo, porém, não raro, o sucesso do tratamento irá depender de sessões de terapia para cuidar também de questões emocionais.

 

Síndrome das pernas inquietas

O Ministério da Saúde classifica esta síndrome como uma das doenças do sono mais comuns. Ela se caracteriza por uma agitação involuntária dos membros inferiores durante o sono. Pode acontecer nos braços também e se manifestar como uma pressão, dor ou desconforto que só passa com o movimento. Impede que a pessoa consiga dormir, deixando-a sonolenta, irritada e cansada no dia seguinte.

A medicina do sono atribui esse distúrbio a alterações no sistema dopaminérgico. Esse sistema se relaciona com várias funções cerebrais, como o controle dos movimentos e das sensações. Ainda não se sabe por que essas alterações acontecem, mas há bons resultados com o uso de medicamentos e a suplementação de ferro, quando há carência desse mineral.

Sonolência excessiva

É a dificuldade em se manter acordado e alerta durante o dia, dificultando as atividades diárias. A causa geralmente é a falta de sono ou pouco tempo para dormir. Alguns medicamentos também provocam sonolência.

O tratamento inclui terapias e adoção de um novo estilo de vida, que prioriza o dormir bem.

Sonambulismo

É o distúrbio mais comum entre os comportamentos inadequados durante o sono, também chamados de parassonia. É resultado de uma alteração no padrão do sono devido à ativação de áreas do cérebro em momentos errados. A pessoa é capaz de andar e até conversar dormindo, sem perceber ou se lembrar disso no dia seguinte. É mais comum em crianças, mas pode ocorrer também com adultos e idosos.

Em geral acontecem apenas episódios muito esporádicos e o quadro diminui com a adolescência. O médico pode receitar medicamentos ansiolíticos ou antidepressivos para ajudar a regularizar o sono.

 

Se você não está conseguindo dormir bem, o primeiro passo é procurar ajuda médica. Converse com o seu médico ou agende uma consulta com nossa equipe de clínica geral. É só ligar para (11) 2261-6611, ramal 1085, com Ana Paula. Você pode ainda enviar um e-mail para [email protected].

 

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *