fbpx

Acidente de trabalho: o socorro não pode esperar

acidente de trabalho

Morte, perda ou redução de capacidade produtiva e afastamentos são uma realidade comum para trabalhadores de todo o Brasil.

 

Pode acontecer por um minuto de distração, uso incorreto de EPIs ou negligência das empresas. Apesar da legislação trabalhista rígida, os acidentes de trabalho no país continuam aumentando. Saiba o que fazer quando isso acontece e também como identificar os principais acidentes e suas causas.

 

O Anuário Estatístico de Previdência Social aponta um aumento de 3,47% nos acidentes de trabalho em 2018. São mais de 576 mil registros de mortes, redução ou perda da capacidade de exercer a função, afastamentos e doenças ocupacionais. O Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho registra mais de 800 mil acidentes todos os anos. É que esse número inclui também os acidentes que não exigem ação da Previdência Social, mas apontam um acidente a cada 48 segundos.

De acordo com o Ministério da Previdência Social, os acidentes mais comuns são quedas de grandes alturas, choques contra objetos, choques elétricos, golpes provocados por ferramentas, fraturas, contusões e esmagamentos. As doenças ocupacionais como LER (lesão por esforço repetitivo) e DORT (distúrbio osteomolecular relacionado ao trabalho) também são consideradas acidentes de trabalho.

 

Socorro imediato

A primeira preocupação em relação aos acidentes de trabalho nas empresas deve ser sempre a prevenção, mas é preciso também estabelecer regras claras sobre o que fazer quando um acidente acontece. Essas regras não devem ser restritas a lideranças. Todos os funcionários precisam conhecê-las e ser lembrados constantemente delas.

 

Os pequenos acidentes

Você sabia que prender o dedo numa porta é um acidente de trabalho comum? E mais: distraído com a dor e sem 100% da sua habilidade, o trabalhador está mais exposto a acidentes mais graves?

Não importa se foi apenas um arranhão ou um corte superficial, é preciso afastar imediatamente o profissional de sua função e encaminhá-lo para o atendimento médico adequado para avaliação. Mesmo que o funcionário garanta que está se sentindo bem é responsabilidade da empresa cuidar de seu ferimento. Só o médico pode avaliar se o profissional pode voltar ao trabalho sem o risco de um novo acidente.

 

Doenças ocupacionais

As doenças ocupacionais são aquelas adquiridas em função da atividade profissional. Podem ser decorrentes de sobrecarga de trabalho ou não, mas é responsabilidade da empresa avaliar periodicamente seus funcionários e promover ações para evitá-las. Programas de ginástica laboral para corrigir má postura e fiscalização do uso correto de EPIs são boas práticas, mas é preciso ficar atento também às longas jornadas de trabalho ou ao levantamento excessivo de carga, por exemplo.

Quando um funcionário é diagnosticado com uma doença ocupacional é preciso que seja afastado de suas funções para se recuperar. Não pode existir pressão de chefias e lideranças para apressar ou interromper esse processo. Ao voltar ao trabalho é preciso avaliar se o trabalhador pode realizar a mesma função. É responsabilidade da empresa garantir que ele não adoeça novamente pelos motivos anteriores.

 

Emergência e urgências médicas

Quando um acidente mais grave acontece é preciso acionar o socorro imediatamente. Se a empresa conta com uma equipe de saúde interna, com enfermeiro ou médico, é possível oferecer os primeiros socorros. O trabalhador não deve voltar ao trabalho ou ir para a casa sem a avaliação de um serviço mais abrangente e também não deve ir sozinho ao hospital ou pronto-socorro. O ideal é que um chefe, profissional do RH ou um colega que assistiu ao acidente possa acompanhá-lo. Essa medida é fundamental para que os socorristas possam ter todas as informações necessárias mesmo que o quadro se agrave. Pequenos detalhes podem fazer diferença no diagnóstico.

 

Se um acidente acontecer, o ideal é levar o trabalhador para o hospital mais próximo. Conte conosco! O Hospital Presidente é referência no atendimento médico e hospitalar na Zona Norte. O serviço de Pronto Atendimento é 24 horas com pediatria, ortopedia e clínica geral. O Hospital Presidente fica na Avenida Nova Cantareira, 2.398, Água Fria, com acesso fácil pelas Avenidas Tucuruvi e Nova Cantareira.

 

Leia mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *