fbpx

Dengue: 1 milhão de motivos para não abandonar o combate ao mosquito

dengue

Medo da pandemia de covid-19 impede vistoriais da dengue em residências por todo o país e ameaça elevar ainda mais o número de casos.

 

Toda a Zona Norte de São Paulo conhece bem a ameaça de arboviroses como dengue, chikungunya e febre amarela. A região costuma ser fortemente atingida todos os anos por essas doenças e não foi diferente em 2020. É preciso que todos se envolvam na luta contra um inimigo pequeno, mas implacável: o mosquito Aedes aegypti. Nunca é demais relembrar os cuidados necessários para fazer uma vistoria na casa e no quintal.

 

O Ministério da Saúde registrou quase 1 milhão de casos de dengue em 2020. Os moradores da Zona Norte conhecem bem essa ameaça. É difícil encontrar uma família que não tenha alguém que contraiu a doença nos últimos anos. Mas, se todos conhecem o perigo, por que é tão difícil acabar com ele?

O erro pode estar em só agir quando as autoridades alertam sobre uma nova onda de casos. É preciso mudar a rotina e incluir alguns cuidados permanentes no dia a dia.

 

O mito da água suja

Muitas pessoas ainda acreditam que a água suja é o ambiente ideal para o desenvolvimento dos mosquitos. Não é. As larvas se desenvolvem na água parada e limpa que costuma se acumular em muitos objetos comuns. A seguir, listamos alguns desses objetos, presentes em diferentes ambientes da casa.

 

Jardim

Toda dona de casa apaixonada por plantas usa “pratinhos” para proteger os móveis na hora de regar as plantas. É possível continuar assim, desde que se use areia ou argila expandida para absorver o excesso de água. Um cuidado simples, que protege os móveis, as plantas e a saúde da família e dos vizinhos.

E quando a própria planta acumula água, como bromélias e outras folhagens? Nos dias mais quentes, o calor pode ajudar a evaporar a água, mas o certo é prestar atenção depois da rega e usar uma flanela limpa para enxugar o excesso.

 

Piscina

O cloro pode impedir o desenvolvimento das larvas. O problema são os móveis externos, como espreguiçadeira e guarda-sol. O ideal é enxugar com pano seco depois da chuva ou guardar em local fechado após o uso.

Cuidado também com a cobertura das piscinas. É possível que a água da chuva ou até da rega do jardim forme poças e se acumule sobre a lona. É importante vistoriar pelo menos uma vez por semana.

 

Quintal

Não é só nos ambientes com sujeira e bagunça que o mosquito está presente. A imagem de pneus e garrafas abandonadas esconde a realidade de muitos outros objetos que podem acumular água. Você sabia que as larvas podem se desenvolver inclusive nas vasilhas de ração e água dos animais de estimação? Ou no bebedouro e bandejas onde se colocam frutas e sementes para os pássaros? O ideal é lavar esses objetos diariamente com água e sabão.

 

Dentro de casa

Ralos e vasos sanitários devem estar sempre fechados. As casas da Zona Norte costumam ser grandes e ter quartos de hóspedes e banheiros sem uso. O Aedes aegypti é uma espécie muito resistente e consegue se desenvolver mesmo em quantidades muito pequenas de água. É preciso checar esses ambientes pelo menos uma vez por semana.

 

Aceite ajuda

As secretarias de Saúde dirigem as equipes de vigilância justamente para os bairros onde se registram os maiores números de casos. Essas equipes foram treinadas com todos os protocolos de prevenção ao coronavírus. Se um agente de saúde corretamente identificado chegar à sua casa ou no prédio em que você mora, deixe-o entrar. Isso significa que a ameaça está mais perto do que você imagina.

 

Se você sentir dor no corpo ou febre alta, busque ajuda médica. O Hospital Presidente tem serviço de Pronto Atendimento 24 horas. Não se preocupe com a contaminação por coronavírus. Os pacientes com sintomas respiratórios são atendidos por uma equipe exclusiva e em um ambiente reservado, cuidados extras que nossa infraestrutura nos permite para preservar a sua saúde e a de todos os nossos pacientes. O endereço é Avenida Nova Cantareira, 2.398, Água Fria, com acesso fácil também pelas avenidas Tucuruvi e Água Fria.

 

 

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *