fbpx

Covid-19: alerta vermelho

covid-19

Covid-19 e a volta da fase vermelha em São Paulo, traz ainda mais restrições, acende o alerta de perigo e exige que reforcemos todos os cuidados para evitar a contaminação.

 

Um ano depois de o Covid-19 surgir, o Brasil ainda não avançou nas campanhas de vacinação. Para piorar, uma nova variante está se espalhando pelo país. É hora de ficar em casa para ajudar a diminuir o ritmo de internações. A seguir, relembramos o que é possível fazer para se proteger.

 

Quanto mais um vírus se multiplica, maior a chance de surgirem novas mutações. Isso acontece com as células e as bactérias também. Como o número de casos no Brasil apenas se estabilizou, sem diminuir, o Covid-19 continuou a se multiplicar e surgiu uma nova variante em Manaus.

Os especialistas suspeitam que essa variante seja ainda mais contagiosa. O fato é que ela se espalhou rapidamente por todo o país, pressionando o sistema de saúde. A ameaça de um colapso nos hospitais é agora um risco ainda mais real. Todo o Estado de São Paulo voltou para a fase vermelha, na qual apenas os serviços essenciais podem seguir em funcionamento. Quatro dias depois, as medidas foram ainda mais restritivas para evitar que pessoas continuassem morrendo sem ajuda hospitalar.

 

O que cada um pode fazer?

Desde o início da pandemia, uma das medidas mais simples de higiene se mostrou extremamente eficaz. Lavar as mãos com água e sabão elimina os vírus. Essa é a primeira coisa a fazer ao chegar à sua casa, mesmo que você tenha apenas ido buscar uma encomenda no portão.

O vírus não vai sozinho da sua mão para dentro do organismo, por isso, é preciso aprender a não colocar as mãos na boca e no nariz, especialmente quando você está fora de casa. Assim, o uso da máscara é essencial sempre que estiver em qualquer ambiente que não seja a sua casa.

Os cientistas já descobriram algumas coisas sobre o coronavírus e uma delas é que a principal forma de contaminação é pela emissão de gotículas. Já há especialistas que afirmam que usar uma máscara descartável sobre a máscara de tecido evita a contaminação em 90% dos casos.

Dessa forma, nem pense em sair de casa sem a máscara. Se você é distraído, tente deixar máscaras limpas perto das chaves ou da carteira, assim fica mais fácil se lembrar na hora de sair. Se, por qualquer motivo, você esquecer a máscara, volte imediatamente para buscá-la.

Outra boa estratégia é deixar máscaras extras na bolsa ou no carro, sempre guardadas em nécessaires fechadas e bem higienizadas.

 

Isolamento social

Se lavar as mãos e usar a máscara são atitudes simples, o isolamento social é uma medida mais dura, econômica e psicologicamente. No entanto, os especialistas concordam que é um esforço indispensável neste momento.

Evite ao máximo sair de casa. Tente fazer até as compras essenciais, como farmácia e supermercado, pela internet ou WhatsApp. Uma medida solidária é optar por comprar no comércio do bairro, para ajudar os comerciantes a atravessar este período sem demissões.

 

Não tenha medo de se vacinar

Se há uma boa notícia nesta pandemia é que já há estudos comprovando que as vacinas são eficientes contra essa nova variante de Manaus. Nos hospitais, até o perfil dos doentes já mudou depois do início da vacinação aqui no Brasil. Os idosos já não são o maior grupo de risco. Pessoas mais jovens e saudáveis, que ainda não estão no calendário de vacinação, são o maior número de doentes agora.

 

Por isso, se você está em idade de vacinação, acompanhe o calendário da prefeitura e vá em busca da vacina quando chegar a sua vez. Uma boa alternativa são os postos drive-thru, como o que foi instalado no Anhembi, aqui na nossa região. Esse sistema diminui o risco de contaminação porque não é preciso sequer sair do carro.

Enquanto isso, se você não se sentir bem, não espere os sintomas se agravarem. Você pode buscar ajuda no nosso serviço de Pronto Atendimento 24 horas. O endereço é Avenida Nova Cantareira, 2.398, Água Fria. O acesso também é fácil pela estação Tucuruvi de metrô. Telefone para informações: (11) 2261-6611.

 

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *