fbpx

Remédio tem hora certa

remédio

Disciplina para seguir orientações médicas pode potencializar efeitos positivos da medicação.

 

A receita médica não indica apenas o melhor medicamento, mas também traz orientações para o seu uso. A Cronofarmacologia é a ciência que estuda a relação dos efeitos dos medicamentos e o relógio biológico humano. Tomar o remédio na hora certa pode ajudar na recuperação. Saiba mais neste texto.

 

Remédio é coisa muito séria. Não importa se são apenas vitaminas, um simples anticoncepcional ou uma medicação de uso contínuo. É preciso disciplina e regularidade para seguir o tratamento de acordo com as orientações médicas. Do contrário, corre-se o risco de não se ter os efeitos esperados do medicamento.

Remédios e estilo de vida

A Cronofarmacologia é a ciência que estuda a relação dos medicamentos com o relógio biológico. É a partir dela que os médicos podem determinar o número de doses e o intervalo entre elas.

Toda receita médica deve prescrever não apenas o medicamento a ser usado, mas também a sua posologia. Essa palavra quer dizer o período que deve durar o tratamento e o intervalo de doses diárias. Um bom exemplo são os antibióticos: é comum que as receitas indiquem um intervalo de oito em oito horas por sete dias.

Sabe por que o médico não determina o horário exato em que se deve tomar o remédio? Para não interferir no estilo de vida de cada um. Se a pessoa gosta de acordar mais cedo, pode tomar a primeira dose às seis horas da manhã, mas não tem problema começar às oito ou às dez horas se a pessoa gosta de acordar mais tarde. Isso deve significar que ela também gosta de dormir mais tarde e pode tomar a última dose diária à meia-noite.

O ideal é que o remédio não interfira na qualidade e na rotina do sono, alerta a Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (ANFARMAG). Dormir bem também ajuda o organismo a se recuperar melhor.

 

O que fazer quando esquecer de tomar uma dose

É preciso planejar bem os horários que melhor se encaixam na sua rotina para evitar esquecimentos. Quem precisa de medicação de uso contínuo pode eleger o café da manhã para tomar o seu comprimido. Associar uma atividade com o uso do medicamento ajuda a incluir o remédio no dia a dia e evita esquecimentos.

Porém, se acontecer a falha, o melhor é tomar o remédio imediatamente ao se lembrar. O organismo, aos poucos, vai se reajustar para buscar o efeito máximo esperado. Se já estiver na hora de tomar a nova dose, não tome dois comprimidos, pode não ser seguro ingerir uma quantidade dupla da medicação. Nesse caso, tome apenas a nova dose e “pule” a dose anterior.

Se você sentir qualquer desconforto ou sintoma colateral, peça orientação médica.

 

Converse com o seu médico

Já deu para perceber que tomar remédio é simples, mas exige atenção e disciplina. Por isso, não deixe de tirar as dúvidas com o seu médico, principalmente quando é necessário incluir um novo medicamento na rotina. Algumas substâncias podem interagir de forma a anular a medicação e ou diminuir o efeito esperado. É preciso também se certificar se é preciso evitar algum alimento ou bebidas alcoólicas.

 

Leia mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *