fbpx

Abril Verde: o trabalho mudou, mas os acidentes e doenças ocupacionais continuam

abril verde

Nesse Abril Verde, é preciso se atentar. O home office também traz ameaças à saúde física e emocional dos trabalhadores.

A pandemia de covid-19 mudou o mercado de trabalho. Muitas empresas adotaram o teletrabalho e agora é preciso readequar as atividades e os espaços dentro de casa. O improviso pode resultar em sobrecarga física, emocional e doenças ocupacionais. É preciso agir rápido para impedir que elas se agravem. Nesse Abril Verde, saiba como evitar isso e também como trabalhar melhor.

 

Um ano inteiro de pandemia mudou tudo, mas falar sobre Abril Verde faz todo sentido. No lar, nas famílias e no trabalho. Nas indústrias e na construção civil, novos protocolos de segurança e EPIs começaram a fazer parte do dia a dia.

Porém, para os trabalhadores em home office, as mudanças são mais significativas. Os benefícios são evidentes: sem usar o transporte público, a pessoa está mais protegida em casa. Na teoria, o tempo gasto na ida e na volta do trabalho pode ser dedicado a atividades de bem-estar, como a meditação ou a ginástica ou, ainda, a ter mais tempo de qualidade com a família. Mas, há desafios, também, com riscos para a saúde física e emocional. O Ministério do Trabalho precisará alterar as leis trabalhistas enquanto as empresas e os trabalhadores se adaptam. No Abril Verde, mês dedicado à segurança no trabalho, o Hospital Presidente traz dicas de como viver bem essa nova era do trabalho em casa sem descuidar da saúde.

 

Nada de improviso

Sabemos que a economia do país está complicada e não permite grandes investimentos, mas não é preciso gastar muito para organizar um bom espaço de trabalho. O primeiro passo é ter um cômodo da casa para trabalhar. Você pode dividir esse espaço com outras pessoas, mas a família precisa entender que é um lugar de silêncio. Essa regra vale até para as crianças. Explique com calma que você precisa trabalhar e que, depois, vocês poderão fazer atividades juntos.

Nada de trabalhar na cama ou no sofá, com o computador no colo. Encontre uma mesa e uma cadeira com a altura ideal. Livros e revistas podem ajudar a regular a altura do monitor e também servir de apoio para os pés. Esse ajuste ergonômico é fundamental para manter uma boa postura e diminuir o risco de dor nas costas, por exemplo, além de afastar o perigo das lesões por esforço repetitivo (LER) e outras doenças ocupacionais.

 

Síndrome de burnout

O excesso de trabalho era a principal causa de esgotamento dos trabalhadores. Hoje, a eliminação das fronteiras entre a vida pessoal e profissional é o maior desafio.

Os especialistas sugerem que você mantenha regularidade com o horário de trabalho e evite as horas extras sempre que possível. Essa medida pode ajudar até na sua produtividade. Descansado, o cérebro produz mais e melhor. Se for difícil controlar a jornada diária de trabalho, use o despertador ou o alarme do celular para lembrar-se da hora de parar.

Não se esqueça também do horário do almoço e de fazer pequenos intervalos para a pausa do café. Os 15 minutos diários de ginástica laboral, com os exercícios de alongamento de ombros, braços e mãos, são mais do que necessários e não podem ser deixados de lado!

Outra dica de produtividade é fazer uma lista de atividades para o dia seguinte assim que terminar o expediente. Desse modo, você já sabe o que é preciso fazer e é possível entregar. Essa organização pode ajudar a diminuir a ansiedade e a dormir melhor.

 

Atenção com a sua saúde

A receita para cuidar da saúde você já conhece. Comer bem, fazer exercícios e descansar. Entender que essas medidas ajudam você a viver melhor pode ser um grande empurrão para adotar de vez esses hábitos. E não é preciso sair de casa: a internet está recheada de receitas simples e saudáveis e também com vídeos de exercícios para quem quer começar.

 

O mais importante é estar atento às mudanças no seu organismo. Não é normal sentir dor ou estar sempre cansado. Se você perceber qualquer mudança, não deixe de buscar ajuda médica. Você pode agendar sua consulta no Hospital Presidente com a Ana Paula. É só ligar para (11) 2261-6611, ramal 1085, ou enviar e-mail para [email protected].

 

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *