fbpx

Hospital superseguro: porque a sua saúde não pode esperar

hospital superseguro

Com medo da contaminação, pacientes têm chegado aos hospitais com complicações e quadros muito graves.

 

Sem vacina e com medo da contaminação, as pessoas têm adiado ao máximo consultas e exames médicos. A situação atinge todos e se reflete nos serviços de emergência, com pacientes em estado grave por terem abandonado seus tratamentos e o controle de doenças crônicas. Neste texto, vamos apresentar algumas das medidas que o Hospital Presidente adotou para reduzir os riscos de contaminação e tranquilizar os pacientes, se tornando um hospital superseguro.

 

O medo é inevitável. A vacina contra o novo coronavírus foi desenvolvida em tempo recorde, mas vai demorar para que todos estejam vacinados e protegidos. É perfeitamente compreensível que as pessoas queiram evitar os consultórios e hospitais. O problema é que, adiando consultas e exames de controle, os pacientes têm chegado em estados cada vez mais graves aos hospitais.

A situação pode até parecer mais preocupante para quem sofre com doenças crônicas ou oncológicas, mas a verdade é que há muitas doenças que se desenvolvem silenciosamente. Quando os primeiros sintomas surgem, vêm com força total. Então, até a própria vida, ou a sua qualidade, pode estar em risco.

 

Protocolo de atendimento

Desde o início da pandemia, aqui no Hospital Presidente optamos por dividir nosso atendimento para pacientes com e sem sintomas respiratórios. A falta de ar é um dos principais sintomas graves de covid-19, por isso, ao chegar ao hospital os pacientes com esse sintoma são atendidos com toda a agilidade.

Há uma ala do hospital exclusiva e equipes totalmente dedicadas a esses pacientes. Mesmo no atendimento de urgência e emergência há médicos plantonistas e equipes voltados apenas aos cuidados a eles. Essa medida traz segurança para todos.

Os pacientes de covid-19 contam com atendimento exclusivo e ágil. Assim, quem sofre de outras doenças tem o risco de contaminação diminuído e nossos profissionais se sentem também mais seguros contra a ameaça de contaminação descontrolada no hospital.

Não é preciso dizer que, no atendimento de covid-19, todos os protocolos de higiene e segurança são reforçados à exaustão.

 

Luz ultravioleta

Logo no início da pandemia, o Hospital Presidente decidiu investir em uma das tecnologias mais avançadas para a descontaminação do ambiente hospitalar.

A radiação ultravioleta consegue exterminar não apenas o coronavírus, mas também bactérias ultrarresistentes, que são sempre uma ameaça de infecção hospitalar, sobretudo em situação de calamidade como acidentes, desastres ou pandemia, como estamos vivendo.

Aqui no Hospital Presidente não apenas os equipamentos de proteção individual (EPIs) são esterilizados por radiação ultravioleta, mas também os ambientes. Maçanetas de portas, corrimões de escadas, interruptores e todos os locais de fácil acesso às mãos são alvos de nossas equipes. Esse cuidado não se estende só às áreas comuns ou aos centros cirúrgicos, também os quartos reservados para internação hospitalar são esterilizados com luz ultravioleta. É por isso que nos sentimos seguros em receber pacientes e realizar cirurgias eletivas.

 

Agilidade

É claro que os processos internos do hospital também foram revistos para reduzir a concentração de pacientes. As consultas são espaçadas e recomendamos que os pacientes, se necessário, sejam acompanhados apenas por um adulto.

Contar com um amplo laboratório na nossa própria estrutura também é um trunfo, assim, podemos garantir que os pacientes retirem os resultados apenas alguns minutos antes das consultas.

Esses esforços existem para proteger todos. Somos conscientes da responsabilidade de ser um hospital de grande porte, localizado no coração da Zona Norte, e temos orgulho de oferecer atendimento médico e hospitalar de alta qualidade a todos, sem grandes deslocamentos nesse momento difícil.

 

Por isso, não espere: agende já sua consulta para check-up ou controle. É só ligar para a Anna Paulo no telefone (11) 2261-6611, ramal 1085, ou envie um e-mail para [email protected]

 

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *