fbpx

Junho Laranja: sinal de alerta para as doenças do sangue

junho-laranja

Leucemia e anemia são os alvos da campanha de Junho Laranja. O objetivo é alertar para essas doenças, cujos sintomas se desenvolvem lentamente e podem passar despercebidos.

 

Até pela sua gravidade, a leucemia costuma ser o foco da campanha Junho Laranja, mas a anemia é uma das doenças mais comuns do mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) acredita que até 30% das pessoas são atingidas. De tão frequente, a anemia pode não ser levada a sério, porém, suas consequências são preocupantes. Vão da diminuição da produtividade no trabalho até dificuldade de aprendizado, crescimento lento, apatia e baixa capacidade cognitiva. Bebês de mães anêmicas podem nascer com baixo peso e têm maior risco de morrer. Por isso, vamos falar de anemia. Saiba como evitar a doença e identificar os sintomas iniciais no texto a seguir.  

 

Você sabe como o ar que respiramos chega até os órgãos? É através das células do sangue, que transportam não só o oxigênio, mas também todos os nutrientes de que o nosso organismo precisa. É por isso que as doenças do sangue preocupam tanto. Elas podem atingir todos os órgãos.

Outra coisa que talvez você não saiba é que a anemia é uma das doenças mais comuns no mundo. Três entre cada dez pessoas sofrem de anemia. As crianças com menos de 2 anos e as mulheres têm mais chances de desenvolver a doença. No caso das mulheres, a razão está na anatomia: além de ter menos glóbulos vermelhos do que os homens naturalmente, a mulher tem fluxo menstrual, passa pela gestação e pelo parto. Tudo isso a coloca em condição mais suscetível para a anemia. Já entre as crianças a explicação é o rápido crescimento nessa fase da vida, que requer uma quantidade maior de ferro em circulação no sangue.

 

O que é anemia?

A anemia é uma diminuição no sangue de glóbulos vermelhos, também chamados de hemácias ou eritrócitos. As causas são várias. Vão desde uma deficiência de vitamina B12 até a falta de proteínas. Há também vários tipos de anemias, mas a mais comum é a ferropriva, causada pela dificuldade de absorção de ferro pelo organismo. O Ministério da Saúde estima que 90% dos casos de anemia no Brasil sejam por falta desse mineral.

 

Principais sintomas

Como as células não recebem todo o oxigênio de que precisam, o principal sintoma é o cansaço. As alterações na pressão arterial também são comuns, já que o volume de sangue é menor. Isso acontece principalmente em situações de anemia aguda, geralmente ocasionada por hemorragias ou destruição das células vermelhas, chamadas hemácias. O fluxo menstrual intenso também pode levar a mulher à anemia, com queda de pressão.

Talvez por ser tão comum, a anemia não é levada muito a sério. Os sintomas vão então evoluindo lentamente e se agravando. Quando a produção de hemácias é muito baixa, surge a palidez no rosto e nas mucosas, tontura, sensação de fraqueza, dor muscular e sonolência. Podem acontecer quadros de falta de ar ou respiração curta e até mesmo palpitação e taquicardia, porque o coração precisa se esforçar mais para levar o pouco oxigênio disponível no corpo.

Esses sintomas são comuns em muitas outras doenças, por isso, é importante observar quando eles aparecem. Se há uma queda de rendimento nos esportes, no trabalho ou na escola é hora de procurar o médico. O diagnóstico para a anemia é muito simples, sendo necessário um único exame de sangue.

 

Como evitar

Embora existam muitas causas para a anemia, em geral uma alimentação equilibrada com a presença de ferro é suficiente para manter a doença longe. O ferro pode ser encontrado nas proteínas, como a carne vermelha, mas os peixes e frutos do mar também são ricos nesse mineral. Alimentos como espinafre, ervilha fresca, feijão branco, lentilha, sementes de abóbora e chocolate amargo também são excelentes fontes de ferro. Entre as frutas, as ricas em vitamina C, como laranja, acerola e kiwi, são as mais recomendadas, mas a lista inclui ainda damasco seco, uva passa, coco seco, abacate e frutas vermelhas (morango, cereja, uva escura e amora).

As dietas restritivas, como vegana, podem ser muito saudáveis e ainda assim provocar anemia. Se você é adepto dessa corrente alimentar é importante consultar um médico e avaliar se é necessário receber suplementação vitamínica e mineral.

 

Para agendar a sua consulta no Hospital Presidente é só ligar para a Ana Paula no telefone (11) 2261-6611, ramal 1085. Você também pode enviar um e-mail para [email protected].

 

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *