fbpx

Sepse

13 de Setembro: Dia Mundial da Sepse

 

Muito mais comum do que se pensa, muitas vezes a doença começa longe dos hospitais

 

Sepse é uma resposta exagerada do organismo a qualquer infecção. Faz milhões de vítimas todos os anos e pode começar com uma pneumonia, gripe e até Covid-19. Saiba como evitar e quando é urgente procurar ajuda

 

Lavar as mãos com água e sabão é uma lição que aprendemos desde pequenos e que andava quase esquecida até a pandemia de Covid-19. Ainda bem que ficamos mais cuidadosos com esta medida. Lavar as mãos antes e depois das refeições, após ir ao banheiro e ao chegar em casa evita inúmeras doenças e salva vidas. É preciso também cuidado com a água e a higienização dos alimentos antes de irem à mesa. 

 

Falando assim pode parecer fácil não ficar doente e, na verdade, é. A sepse, também chamada de infecção generalizada ou septicemia, é uma resposta exagerada do organismo a uma infecção, que pode ser causada por vírus, fungos ou bactérias. 

 

Muita gente tem medo de ir ao hospital, para não pegar uma infecção.  Isso é uma bobagem. O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA) afirma que 8 em cada 10 casos de septicemia começam foram dos hospitais. 

 

Veja a seguir o ranking com as infecções mais comuns que levam à sepse:

 

Pneumonia – 35% 

Infecção de trato urinário (rins e bexiga) – 25% 

Infecção intestinal – 11%

Infecção de pele – 11% 

 

Entenda mais 

 

Grave, a doença pode levar ao comprometimento de vários órgãos, como pulmão, rins e coração. O choque séptico é o efeito da sepse no sistema cardiovascular. Você pode já ter ouvido falar que alguém morreu com infecção generalizada no sangue ou septicemia. Na verdade, a doença não se espalha por todo o corpo. Mesmo restrita a um único órgão, como o pulmão, ela pode levar à falência do órgão e à morte. Pode ainda deixar consequências muito graves e de longo prazo. 

 

Os bebês prematuros, idosos, pacientes de doenças crônicas, como o diabetes, ou em tratamentos agressivos, como quimioterapia e hemodiálise, são mais sensíveis e precisam de atenção redobrada. 

 

Socorro imediato

 

Os sintomas da sepse não são muito específicos. Se a pessoa está com alguma infecção, como dor de garganta ou de urina e se mostra confusa, com respiração e batimentos cardíacos acelerados, é sinal de alerta. Aliás, toda febre que não passa merece atenção e cuidados médicos. Nada de automedicação! Usar remédios sem orientação é um perigo, principalmente antibióticos. 

 

Antibióticos inadequados atacam as bactérias boas do organismo. Sim, elas existem e favorecem a digestão, por exemplo. Com esse grupo de bactérias boas enfraquecido, as bactérias nocivas conseguem se multiplicar ainda mais, deixando o organismo mais doente também. 

 

Se você perceber uma infecção que não está melhorando, não perca tempo. Busque ajuda médica imediatamente. O Hospital Presidente oferece Pronto Atendimento 24h para clínica médica. Não é necessário agendar horário e nem consulta. Para atendimentos de ortopedia, o horário é das 7h às 21h, todos os dias, inclusive sábados, domingos e feriados. 

 

O Hospital Presidente fica na Av. Nova Cantareira, 2398 Tucuruvi. O acesso é fácil tanto pela estação Tucuruvi de metrô como pelas avenidas Nova Cantareira, Tucuruvi e Água Fria. 

 

Leia também:

 

 

 

Palavras-Chave:

 

  • Dia Mundial da Sepse
  • Sepse
  • Septicemia
  • Infecção no sangue
  • Infecção generalizada
  • Antibiótico
  • Febre persistente
  • Febre que não passa
  • Bactéria

 

Referências

 

https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2019/08/27/sepse-causas-tratamento-e-consequencias-da-infecao-generalizada.htm 

 

https://portal.fiocruz.br/noticia/sepse-denise-medeiros-fala-sobre-prevencao-diagnostico-e-tratamento 

 

https://www.pfizer.com.br/noticias/ultimas-noticias/voce-sabe-o-que-e-sepse-e-como-pode-ser-evitada 

 

https://soscardio.com.br/riscos-e-prevencao-da-sepse/#:~:text=A%20melhor%20forma%20de%20prevenir,ajudar%20a%20prevenir%20a%20Sepse

 

https://www.hospitalinfantilsabara.org.br/imprensa/13-de-setembro-dia-mundial-da-sepse/ 

 

https://bvsms.saude.gov.br/13-9-dia-mundial-da-sepse-pare-a-sepse-salve-vidas/#

 

https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/dia-mundial-da-sepse-campanha-alerta-para-o-reconhecimento-precoce-e-o-tratamento-imediato-da-doenca/ 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *