fbpx

Dia Internacional da Síndrome de Asperger: conhecer melhor essa condição é o primeiro passo para uma sociedade mais inclusiva

Comemorada em 18 de fevereiro desde 2007, a data é uma homenagem ao pediatra austríaco que deu nome à síndrome, Hans Asperger

 

A síndrome de Asperger é uma condição do espectro autista, caracterizada por dificuldades significativas na interação social e na comunicação não-verbal, além de padrões de comportamento repetitivos e interesses restritos. Sua diferença para o autismo clássico é que não implica atraso global cognitivo ou em termos de linguagem.

As causas desta síndrome ainda não são totalmente compreendidas. Uma das hipóteses mais aceitas pelos pesquisadores é que ela pode ser provocada por um conjunto de fatores genéticos e ambientais que afetam o desenvolvimento cerebral. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que essa condição atinja 1 em cada 160 crianças no mundo e 2 milhões de pessoas só no Brasil.

 

O que é a síndrome de Asperger

Conhecida pela sigla SA, a síndrome de Asperger está inserida no escopo do Transtorno do Espectro Autista (TEA), sendo considerada como uma das formas mais amenas do autismo.

O TEA começa na infância e tende a persistir na adolescência e na fase adulta. Na maioria dos casos, os sinais são aparentes durante os primeiros cinco anos de vida.

Pessoas com transtorno do espectro autista frequentemente apresentam outras condições concomitantes, como epilepsia, depressão, ansiedade e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

 

Sinais e dificuldades

Os três sinais mais comuns no Asperger são baixa capacidade de comunicação, rotinas obsessivas ou repetitivas e imperícia física.

Pessoas com essa síndrome têm dificuldade em interpretar linguagem verbal e não verbal, como gestos ou tom de voz. Muitos demonstram uma compreensão muito literal da linguagem, tendo assim dificuldade quando uma pessoa utiliza uma palavra com segunda interpretação, como em piadas ou com sarcasmo.

Assim, é importante sempre falar de forma clara e consistente, e dar tempo para que a pessoa processe o que lhe foi dito.

Outra dificuldade do indivíduo com Asperger é dificuldade em “ler” outras pessoas, em reconhecer ou entender os sentimentos e as intenções dos outros, além de expressar suas próprias emoções. Por isso, torna-se muito difícil a sua interação no mundo social.

Essas dificuldades levam as pessoas com Asperger a preferirem ficar sozinhas. Raramente, elas procuram o outro para receber conforto ou conquistar a amizade. Para elas, a rotina é muito importante, porque lhes dá a sensação de algo conhecido. Seguir as regras também é essencial. Noções de certo e errado ficam registradas do jeito como foram ensinadas na primeira vez; só com muita dificuldade a pessoa consegue aprender que pode haver outra maneira de certo e errado.

Pessoas com síndrome de Asperger costumam apresentar interesses intensos e altamente focados. O gosto por artes, música, carros, computadores, etc, podem manter-se inalterados ao longo da vida. Muitos direcionam seu interesse para os estudos, trabalho e voluntariado, pois vivenciar seus interesses é fundamental para que essas pessoas se sintam felizes.

Diagnóstico e tratamento

Geralmente, o pediatra encaminha os pais com a criança para o diagnóstico, que é feito pelos seguintes especialistas:

. Psicólogo: irá diagnosticar e tratar questões emocionais e comportamentais da criança

. Psiquiatra: poderá diagnosticar e tratar emoções e comportamentos. Além disso, pode prescrever medicamentos que irão ajudar no tratamento

. Neurologista: irá avaliar e tratar as condições ligadas ao cérebro

Embora não tenha cura, a síndrome de Asperger pode ser controlada com diferentes tipos de terapia e, em alguns casos, com medicamentos. Por isso, quanto mais cedo for feito o diagnóstico, melhor é a chance da criança se adaptar ao convívio social.

O tratamento é feito por uma equipe de especialistas, com psicólogo, pediatra, fonoaudiólogo e psicopedagogo. Além disso, é muito importante que professores, pais e outros membros da família também entrem nesse processo.

Importante ressaltar que a síndrome de Asperger não é uma doença, e os pais não devem fechar os olhos para os sinais que possam notar nos filhos, desde criança. Diversos famosos diagnosticados com a condição autista levam uma vida normal, e alguns com muito êxito na carreira, tais como: Bill Gates, Steven Spielberg, Lionel Messi, entre outros.

Em caso de dúvida, não hesite em procurar a ajuda de um especialista. O Hospital Presidente oferece Pronto Atendimento 24 h, todos os dias da semana. É possível ainda fazer consultas em mais de 20 especialidades e realizar exames com toda a comodidade, em um moderno e completo centro de diagnósticos, sem precisar sair do local.

Para agendar uma consulta, basta ligar para a Ana Paula, no telefone (11) 2261-6611, ramal 1085. Se preferir, pode enviar um e-mail para agendamento@hospitalpresidente.com.br

 

Leia também:

Adolescência autista: o que fazer quando as crianças crescem?

Autismo é tema da campanha Abril Azul

 

Palavras-chave

– Síndrome de Asperger

– Autismo

– TEA

 

Referências:

https://www.paho.org/pt/topicos/transtorno-do-espectro-autista

https://www.tuasaude.com/sintomas-da-sindrome-de-asperger/

https://www.rededorsaoluiz.com.br/doencas/sindrome-de-asperger

https://bvsms.saude.gov.br/18-02-dia-internacional-da-sindrome-de-asperger-2/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *