fbpx

26 de Junho: Dia Nacional do Diabetes


O diabetes desequilibra a produção de insulina e os níveis de glicose no sangue, provocando complicações graves no coração e nos rins. Saiba mais sobre a doença e como ela pode ser prevenida neste texto

 

Diabetes, também chamado de diabetes mellitus, é uma doença crônica, de origem metabólica, na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina produzida nas funções metabólicas do organismo.

Um dos principais sintomas é a poliúria, condição na qual o indivíduo urina muito e, como consequência da desidratação provocada pela perda de água, sente muita sede, ou polidipsia. Sem tratamento adequado, o diabetes pode provocar complicações graves, como distúrbios cardíacos e renais.

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas, cuja função é quebrar as moléculas de glicose para transformá-las em energia, que será aproveitada por todas as células do corpo. A ausência total ou parcial desse hormônio interfere na queima do açúcar e na sua transformação em outras substâncias, como proteínas e gordura.

 

Os diferentes tipos de diabetes

O diabetes pode se manifestar de diversas maneiras e em diferentes fases da vida:

  • No diabetes tipo 1, o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina. A doença ocorre principalmente na infância e na adolescência e o indivíduo se torna insulinodependente, ou seja, necessita da aplicação de injeções diárias de insulina.
  • No diabetes tipo 2, as células são resistentes à ação da insulina. A incidência da doença, que pode não ser insulinodependente, acomete pessoas após os 40 anos de idade.
  • O pré-diabetes é uma condição anterior ao aparecimento do diabetes tipo 2. No entanto, com as mudanças no estilo de vida, perda de peso e uso de medicamentos orais, é possível normalizar o nível de glicose no sangue.
  • O diabetes gestacional ocorre durante a gravidez e, na maior parte dos casos, é provocado pelo aumento excessivo de peso da gestante.

Existem ainda quadros de diabetes associados a outras patologias, como as pancreatites alcoólicas e o uso de medicamentos, entre outras situações.

Os fatores de risco para o desenvolvimento de diabetes são obesidade, sedentarismo, hipertensão, altos níveis de colesterol e triglicérides; medicamentos, estresse emocional, hereditariedade e idade acima dos 40 anos.

 

Sintomas

Um dos primeiros sintomas do diabetes é a poliúria, que acontece quando o indivíduo urina demais e, como consequência da desidratação provocada pela perda de água, sente muita sede, condição chamada de polidipsia.

Aumento do apetite, alterações visuais, impotência sexual, infecções fúngicas na pele e nas unhas e feridas que demoram a cicatrizar também podem se manifestar.

 

Complicações

De um modo geral, o diabetes não pode ser dissociado de outros distúrbios metabólicos, como excesso de cortisona, do hormônio do crescimento ou maior produção de adrenalina.

O diabetes tipo 1, como é dependente de insulina, exige o uso de insulina por via injetável, sendo que a suspensão da medicação pode provocar a cetoacidose diabética, um distúrbio metabólico que pode colocar a vida em risco.

O diabetes tipo 2 pode ser controlado com medicamentos por via oral, porém se a doença não for controlada, pode levar ao coma hiperosmolar, uma complicação metabólica caracterizada por hiperglicemia grave, desidratação extrema, hiperosmolaridade do plasma e alteração do nível de consciência, podendo ser fatal.

O pé diabético também é uma complicação preocupante. Ele pode surgir em um quadro não controlado do diabetes. Caracteriza-se pelo surgimento de úlceras e/ou feridas e infecções que não cicatrizam e que podem levar à amputação.

A cegueira é outra complicação grave, que pode acontecer. O diabetes danifica os vasos sanguíneos da retina, induzindo o organismo a criar novos vasos sanguíneos, que ficam imperfeitos e suscetíveis a hemorragias. Consequentemente, levam ao descolamento da retina e à perda da visão.

Em quadros mais graves, podem ocorrer neuropatias diabéticas (caracterizada pela degeneração progressiva dos nervos; pode diminuir a sensibilidade ou causar o aparecimento de dor em várias partes do corpo, sendo mais comum nas extremidades como as mãos ou os pés) e distúrbios cardíacos e renais.

 

Diagnóstico e tratamento

A dieta alimentar equilibrada, associada a uma atividade física regular, é fundamental para o controle do diabetes e reduzir o nível da glicose nos dois tipos de diabetes. O controle da pressão arterial e dos níveis de colesterol e triglicérides deve ser feito com regularidade.

Orientação nutricional, acompanhamento psicológico e psiquiátrico auxiliam na redução de peso, permitindo a diminuição da dosagem dos medicamentos

É importante também evitar o hábito de fumar, porque o fumo provoca o estreitamento das veias e artérias. Como o diabetes compromete a circulação nos pequenos vasos sanguíneos, como os localizados na retina e nos rins, e nos grandes vasos, como os do coração e do cérebro, fumar pode acelerar o processo e o aparecimento de complicações.

Medicamentos à base de cortisona aumentam os níveis de glicose no sangue. Por isso, é importante evitar a automedicação e avaliar com o médico os benefícios e malefícios da utilização de medicamentos que contenham açúcar no tratamento de diabetes.

 

26 de Junho: Dia Nacional do Diabetes

No Brasil, o dia 26 de Junho foi estabelecido como o Dia Nacional do Diabetes, com o objetivo de conscientizar a população sobre o diabetes mellitus, suas complicações e seu alto potencial de crescimento na população. A data surgiu de uma parceria entre o Ministério da Saúde (MS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Se você estiver com algum sintoma de diabetes, o Hospital Presidente possui um Pronto Atendimento (PA), que funciona 24h por dia e 7 dias por semana.

O Hospital Presidente conta com uma equipe de médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem capazes de auxiliar em todos os procedimentos, além de um completo e moderno centro de exames, para proporcionar conforto e comodidade aos pacientes.

Caso prefira agendar uma consulta, basta ligar para Ariana, no telefone (11) 2261-6611, ramal 1085. Se preferir, envie um e-mail para agendamento@hospitalpresidente.com.br

 

Palavras-chave

Diabetes

Diabetes mellitus

Diabetes tipo 1

Diabetes tipo 2

Pré-diabetes

Pé diabético

 

Leia também

https://www.hospitalpresidente.com.br/2019/11/13/14-de-novembro-dia-mundial-do-diabetes/

https://www.hospitalpresidente.com.br/2017/06/13/diagnostico-de-diabetes-cresce-618-em-dez-anos-saiba-como-se-prevenir/

https://www.hospitalpresidente.com.br/2020/07/13/diabetes-entenda-o-risco-para-a-covid19/

 

Referências

https://diabetes.org.br/

https://bvsms.saude.gov.br/diabetes/

https://bvsms.saude.gov.br/26-6-dia-nacional-do-diabetes/#:~:text=26%2F6%20%E2%80%93%20Dia%20Nacional%20do,Biblioteca%20Virtual%20em%20Sa%C3%BAde%20MS

https://bvsms.saude.gov.br/pe-diabetico-3/#:~:text=O%20p%C3%A9%20diab%C3%A9tico%20%C3%A9%20uma,cicatrizam%20e%20infec%C3%A7%C3%B5es%20nos%20p%C3%A9s

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *